É oficial, o PMDB rompe com o Prefeito Arimatéia e segue para o diálogo com oposição


É oficial. O vice-prefeito Cesário Davi do PMDB e o vereador Carlos Magno o Maguinho também do PMDB, oficializaram hoje o rompimento político com Prefeito José de Arimatéia Braz. Cesário e Maguinho foram fundamentais e de grande importância para a vitória de Arimatéia há quatro anos atrás. O peso do PMDB há décadas vem decidindo as eleições em nosso município.

Desde ontem à noite, o cochicho nas esquinas, as ligações telefônicas não paravam e o meio político se agitou em torno da possibilidade do PMDB municipal oficializar o rompimento definitivo com o grupo do prefeito. 

O blog desde seu início costuma evitar comentários de rua e das redes sociais, por isso, achamos por bem em respeito ao nosso leitor, procurar o PMDB na pessoa de Cesário Davi atual vice-prefeito e na pessoa de Carlos Magno o vereador Maguinho também do PMDB, ambos líderes da legenda em nosso município, para esclarecer o rompimento. Já é um fato, o baque é grande, ambos são  ligados ao Ex-Ministro Henrique Alves, ao senador Garibaldi Alves, ao deputado federal Walter Alves e ao deputado estadual Nélter Queiroz, palanque de peso em qualquer campanha.

Por volta das 20:50 minutos neste dia acalorado de 22 de julho de 2016, o PMDB de São Rafael está definitivamente fora do grupo do prefeito José de Arimatéia Braz, e agora, segue seu caminho rumo a oposição.

Em Conversa franca e aberta de forma clara, serena e moderada, pois assim são os estilos de pai e filho, foram saindo os motivos e as explicações que levaram o PMDB a romper com grupo governista. Segundo Cesário e o vereador Maguinho, há muito tempo que ambos tentam participar ativamente da administração sem sucesso, sem oportunidades administrativas,  sem poder opinar nos projetos, sem participarem das decisões, sem serem convidados elaborar um plano de governo nem tão pouco, compartilhar do processo administrativo de forma objetiva. "Esses motivos vinham pouco a pouco desgastando essa relação político-partidária que até então só existia desejo e vontade por um lado que era o lado e Cesário e Magrinho" afirmou o vice prefeito.

Já o prefeito sempre excluindo o PMDB das decisões e da participação administrativa, afastava a cada dia o partido de sua base, mesmo consciente de que Cesário e Maguinho contribuíram de forma importante na construção da vitória de quatro anos atrás; se não bastasse tudo isso, a outra decepção e a maior de todas se agravou nas últimas semanas, onde o prefeito Arimatéia tentava insistentemente em retirar da disputa de outubro próximo ou Cesário ou Maguinho, ambos eleitos pelo voto do povo.

De forma justa, alegam que foram eleitos pelo voto do povo e só o povo e quem pode tirá-los do mandato. "Não vai ser uma imposição seja ela qual for, que vai tirar o mandato do PMDB dado pelo povo!" afirmou Cesário Davi

A confirmação dessa notícia, com certeza cairá como uma bomba no grupo governista. Talvez apareçam discursos, falácias e mensagens em redes sociais tentando amenizar o tamanho do estrago no grupo do prefeito, esforço em vão! Todos sabem do peso de um partido como o PMDB e da migração de um vice e de um vereador rumo a oposição. Até ontem quem dava as cartas era o prefeito Arimatéia, a partir de hoje a carta na manga mudou de mãos.

Para se ter uma ideia da importância do PMDB o vice-prefeito Cesário Davi afirma ter viabilizado na época do então deputado federal Henrique Alves, uma emenda de mais de meio milhão de reais, já liberada e a obra executada com recursos da Funasa na adutora que liga a barragem Armando Ribeiro Gonçalves a comunidade de cavalo bravo. Além disso, Cesário e Maguinho afirmam que já solicitaram outra emenda no valor de R$ 100 mil reais para o município, que se encontra em andamento. Mas, apesar de todo esforço, tanto do vice-prefeito Cesário quanto o vereador Maguinho, foram deixados de lado. 

"Para se ter uma ideia, recursos no valor de mais de meio milhão liberados, obra executada e até hoje o meu nome meu nome e o de Maguinho nunca foram citados nem sequer no site oficial do município, como pessoas que viabilizaram esses recursos" afirmou Cesário.

Agora o PMDB segue para o diálogo totalmente desarmado de encontro a oposição para que se possa construir juntos, uma solução viável para o município. "Pois é assim que o PMDB sempre fez e sempre fará a política, não em forma de uma ditadura como Prefeito quis fazer eliminando o meu nome ou o de meu filho da disputa. Só quem pode fazer isso repito, é o povo" afirmou Cesário que ao final pede a convocação de todos os peemedebistas, de todos os eleitores de Maguinho de Cesário e do PMDB a se unirem num projeto participativo onde o povo sempre fale mais alto, onde o povo seja respeitado sua voz. O tempo da ditadura já passou concluiu o vice-prefeito.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Jucurutu: Criança de três anos é sugada e morre em tanque de decantação da CAERN

São Rafael: Oposição ou Baderna?